English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

"Pai, Você Está Aí?"

"Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei
mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado
me consolam" (Salmos 23:4).

Muitos anos atrás, escreve um autor desconhecido, um pequeno
menino estava deitado em sua cama, preparado para dormir. De
repente, ele vira-se na direção da cama grande onde seu pai
costumava dormir, e pergunta: "Pai, você está aí?" "Sim, meu
filho",foi a resposta. O pequeno menino, virando-se para o
outro lado, dormiu, calmo e tranquilo. Atualmente o pequeno
menino já é um homem velho de mais de setenta anos e, toda
noite, antes de ir dormir, ele olha para o alto, em direção
ao rosto do Pai Divino e pergunta: "Pai, você está aí?" E a
resposta chega, clara e forte: "Sim, meu filho."

Que coisa maravilhosa é ter a certeza de que nosso Pai está
sempre perto de nós para nos proteger e abençoar. Não apenas
na hora de dormir, mas, em toda e qualquer situação, podemos
descansar em Sua presença e entregar a Ele todas as nossas
preocupações e inquietudes.

De que temos medo? Por que não ousamos seguir adiante?
Muitas vezes sentimo-nos solitários, frustrados, derrotados.
Achamos que a vida não sabe sorrir para nós. Lemos que o
Senhor está conosco, todos os dias, mas não nos atrevemos a
acreditar nisso. Está escrito mas é para outros. Eu não
consigo vencer, não consigo lutar, não consigo ser feliz. E
quem disse que não?

O exemplo do menino de nossa ilustração é perfeito para uma
vida plena e abundante. Ao lado do Senhor nada temos a
temer. Podemos ir a todos os lugares, desfrutar da alegria
que a vida nos oferece, caminhar em direção a nossos sonhos
sem a companhia das dúvidas que tiram a paz daqueles que não
conhecem a Deus. Para que isso seja real em todos os nossos
dias, basta apenas que em todos os nossos momentos e em
todas as nossas decisões, não esqueçamos de perguntar: "Pai,
você está aí?"



Paulo Barbosa
Um cego na Internet

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Perdoar Quantas Vezes?

“Senhor, quantas vezes devo perdoar o meu irmão que peca contra mim?” Mateus 18:21


Em 1992, um homem chamado Larry Trapp, membro da Ku Klux Klan, apareceu nos noticiários americanos rasgando suas bandeiras nazistas e jogando fora as literaturas voltadas para o ódio. Ele decidiu parar de odiar os judeus e outros grupos de pessoas. Essa mudança na vida de Trapp aconteceu depois que a família de um cantor judeu o convenceu pelo perdão.


No começo, Trapp lhes enviava folhetos falando contra os judeus e negando o Holocausto. Depois, começou a telefonar para a família judia, ameaçando-os. Disse que explodiria a sinagoga deles na primeira oportunidade que tivesse.
Apesar dos atos absurdos de Trapp, a família do cantor nunca reagiu com raiva ou indignação. Ao contrário, demonstravam compaixão e empatia por ele.
Acontece que Trapp era diabético e a doença acabou atingindo suas pernas, deixando-o definitivamente numa cadeira de rodas. Sua visão também estava sendo afetada. Então, a família do cantor judeu fez algo inusitado. Eles foram até a casa de Trapp, bateram à porta e lhe fizeram um convite – que ele permitisse que eles cuidassem de sua saúde, indo morar com eles.


Algum tempo depois, Trapp disse para os canais de televisão: “Eles me demonstraram tal amor que eu não pude deixar de amá-los em retribuição.”
Durante seus últimos dias de vida, Larry Trapp buscou o perdão das pessoas por quem ele havia demonstrado seu ódio.


Quando Pedro perguntou a Jesus quantas vezes ele devia perdoar seu próximo, o Mestre lhe respondeu: “Você não deve perdoar sete vezes, mas setenta vezes sete”.
O que Jesus queria realmente dizer é que devemos perdoar sempre. Pode parecer difícil, às vezes. Nossa tendência natural é guardar rancor. Contudo, como afirmou William Shakespeare, “guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra”.


Se houver qualquer dificuldade, podemos pedir a ajuda de Deus. Ele pode verdadeiramente transformar nossos sentimentos.
E LEMBRE-SE QUER TER UM MINUTO DE ALEGRIA? VINGUE-SE. QUER TER UMA ETERNIDADE DE FELICIDADE? PERDOE.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

ALICERCE


Para determinar a sua altura é necessário primeiramente trabalhar na sua profundidade. Gordom Keen

Uma árvore forte e frondosa cresce de uma semente que aponta para duas direções. Antes que essa árvore crescesse para cima, apontando para o céu, ela teve que primeiramente aprofundar e deixar crescer suas raízes. As raízes dão a postura à árvore, e a alimentam de tal maneira que ela possa crescer altaneiramente.

Para cada árvore que atinge as alturas existe uma raiz firme, sólida, invisível, mas absolutamente crítica e essencial. Sem ela a árvore sucumbe, diante do mais mínimo obstáculo. São freqüentes as vezes em que, ao nos determos na vida de pessoas bem-sucedidas, vemos tão-somente os galhos da árvore, e nos esquecemos da raiz. Da mesma forma, o sucesso alheio pode nos parecer haver sido alcançado com facilidade – isso porque falhamos em enxergar a dedicação, a disciplina e a diligência na preparação dos alicerces.

O sucesso realmente genuíno e duradouro só é possível quando você constrói a sua casa sobre alicerces que podem lhe trazer frutos preciosos não apenas para esta vida, mas para toda a eternidade.

Para Meditação:
Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. Mateus 7:24,25

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

O DESÂNIMO

O desânimo é a arma preferida do Inimigo. Ele tenta fazer com que você olhe para os seus próprios erros, pecados, fraquezas e fracassos. O Diabo, o Acusador dos Santos, implica com todas as coisinhas, todos os mínimos defeitinhos! Se ele não conseguir desencorajá-lo de nenhuma outra maneira, tenta minimizar você e o que você está fazendo. Ele sussurra as mentiras que são mais fáceis de você acreditar, quer sejam sobre você, ou algumas vezes sobre as outras pessoas.
Mas o Senhor não diz para olharmos para nós mesmos nem para os outros. Ele tampouco diz para olharmos para todos os problemas e dificuldades. Ele diz: "Olhando para Jesus." (Heb.12:2)
O que é estar desencorajado? Quer dizer não estar encorajado, estar sem coragem, ou que a sua coragem está em baixo. O desencorajamento é uma perda e uma falta de fé. "A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus." (Rom.10:17) Por isso, quando você ficar desencorajado, o remédio mais eficaz é começar a orar, citar Escrituras, ler a Palavra e dizer ao Diabo que ele é um mentiroso. E a sua fé crescerá, as dúvidas fugirão, e você estará de novo no caminho da vitória! Por isso, quando as coisas ficam pretas, não olhe para baixo, olhe para cima! Comece a louvar o Senhor e muitas vezes, ao louvar, você sairá da fossa na qual o Diabo está tentando jogá-lo.

Você sabia que algumas vezes até podemos ser tentados a fazer coisas boas que nem sempre são as melhores? Nem todas as oportunidades que surgem são do Senhor! Algumas delas podem ser ardis do Diabo, emboscadas, becos sem saída, ciladas, desvios e situações simplesmente desastrosas, maquinadas pelo Inimigo para nos distrair! Se ele não consegue nos impedir, tenta evitar que façamos o que é melhor, tenta nos desencaminhar e nos fazer perder tempo em algo que ele nos leva a pensar que é bom! O Inimigo tenta desviar a nossa atenção das coisas com as quais deveríamos nos preocupar, para que fiquemos atarefados com um pouquinho aqui e um pouquinho ali até que a coisa mais importante tenha desaparecido! (1Reis 20:40a)
Como é que você vai saber a diferença entre a voz de Deus e a voz do Diabo? Bem, se a voz disser para você fazer algo errado, você sabe que é o Diabo! Se lhe disser para fazer algo bom, você sabe que é Deus! Isto também se aplica quando o Diabo lhe diz para fazer algo bom mas o Senhor lhe disse para fazer algo melhor!
Portanto, não deixe que o Inimigo o distraia e evite que você faça o melhor! O que Deus acha melhor!
Não deixe o Diabo desviá-lo!

Tal como o temor de Deus é o princípio da sabedoria e da vida (Pro.9:10), o temor de Satanás é o princípio da morte! Temer a Deus é uma forma de adorar a Deus. É dar-lhe o respeito que Ele merece. Mas temer o Inimigo, temer Satanás, é dar-lhe exatamente a adoração que ele quer. Na realidade, é adorar o Diabo! Portanto, não o faça, nem por um momento!
Nós não devemos temer os poderes de Satanás, e muito menos adorá-los, mas o que devemos fazer é resistir-lhes, repreendê-los, exorcizá-los e livrar-nos deles, reprová-los, expulsá-los e mandá-los embora! Você tem que lutar contra o medo da mesma maneira como tem que lutar contra o Diabo! Resista-lhe com fé e com a Palavra de Deus! "O Senhor não nos deu um espírito de temor, mas de poder, de amor e de uma mente sã." (2Tim.1:7). Fixe a sua fé em Deus e tema a Deus, e todos os outros medos desaparecerão!
"O mundo está de diabos cheio, querendo nos arruinar. Quis Deus, não tenhamos receio, a Verdade por nós triunfar. O príncipe ameaçador, dele não temos temor. Sua ira vamos superar, pois sua ruína vai chegar, só com uma palavrinha!" Jesus! O Senhor de todos!

Nem sempre tudo que dá errado é culpa sua ou resultado dos seus erros e pecados, e as suas provações nem sempre são um castigo. Às vezes é apenas um ataque do Diabo que está tentando derrotar você, tentando subestimá-lo e acusá-lo, tentando pô-lo na fossa e desencorajá-lo, tentando fazer com que você desista. Ele tenta convencê-lo de que você cometeu erros demais e teve fracassos demais é que é melhor desistir!
Deus, porém, nunca perde a esperança em nós e até mesmo as Suas surras são dadas com amor e são uma prova do Seu Amor! Ele repreende e castiga, mas depois para curar, Ele sempre acrescenta o bálsamo do Amor, para suavizar, encorajar, consolar e nos dar esperança de que vamos nos recuperar e para nos redimirmos! O encorajamento que Ele nos dá depois que nos corrige é como o sol depois duma tempestade!
Portanto, não desista da luta, principalmente quando o Inimigo estiver fazendo tudo o que pode para desencorajar e deprimir você! Deus vai perdoar os seus erros passados e ainda pode usá-lo poderosamente. Simplesmente reconheça e confesse o seu pecado, aceite o perdão de Deus, e siga em frente, vivendo para a honra e glória de Deus! Amém?

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

A BELEZA DOS DIAS COMUNS

No final do dia, o marido se dirige à esposa e diz: "Hoje foi um daqueles terríveis dias comuns".

Acho muito interessante como temos uma visão errada sobre os "dias comuns". Dias comuns são aqueles dias em que tudo foi exatamente como sempre havia sido antes. Normalmente eles são reconhecidos como tediosos e maçantes.

Prefiro observar os "dias comuns" de forma diferente (até porque a maior parte dos nossos dias são "comuns", se eles forem chatos, a nossa vida tende a ser uma chatice só!). Para mim, os "dias comuns" têm grande valor. Quer ver?

nos dias comuns eu não estou doente nem estou com dor (quando tenho alguma dor, o dia não é um dia comum).

nos dias comuns ninguém que eu amo faleceu ou está muito doente (quando alguém que eu amo está sofrendo, os dias não são comuns).

* nos dias comuns não perco o meu emprego.

* nos dias comuns a minha vida não está envolvida em nenhum escândalo ou catástrofe.

* nos dias comuns as pessoas que eu amo também me amam e não estão "de mal" comigo.

* nos dias comuns eu não passo fome e nem frio.

* nos dias comuns eu não participo das guerras e nem vejo a morte bem perto de mim.

* nos dias comuns o sol não provocou uma seca e nem a chuva provocou uma enchente.

* nos dias comuns não sou assaltado nem seqüestrado.

* nos dias comuns os amigos não me traem.

* nos dias comuns estou em paz.

Viu? Dias comuns podem se tornar tediosos, mas dias "especiais" (não comuns), podem ser muito difíceis e sofridos. Por isso, prefiro os dias comuns e escolho valorizá-los.

Há alguns dias atrás tive um problema de saúde. Passei mal e tive dor. Nesse momento, fiquei lembrando do dia anterior... um "dia comum".

No ordinário dos "dias comuns" eu vejo a mão de Deus. Por isso, sou grato pela beleza dos "dias comuns".


Autor Desconhecido

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010


“Mas, sentindo o vento, teve medo; e, começando a submergir,clamou:

Senhor, salva-me.” ( Evangelho de Mateus, 14.30)



No mundo dos medos todos são iguais. Gostam de fugir do novo, do diferente e do incomum. No mundo dos medos, não obstante sejam todos iguais, não há confiança e fidelidade - estes sentimentos só nascem quando os medos vão embora... O Apóstolo João até escreveu que o 'verdadeiro amor lança fora o medo'. A segurança nasce no amor, mas a insegurança nasce no medo.

No mundo dos medos ninguém gosta do mistério e da aventura. O mistério, pensam os moradores deste mundo, sempre guarda os monstros. No mundo dos medos não há lugar para a escuridão e para o silêncio. Na escuridão e no silêncio moram os medos e, portanto, a insegurança. Bom mesmo é a luz e o barulho que afastam os medos e, por isso, traz a segurança.

Conhecemos muitos habitantes do mundo dos medos. Eles sempre estão ocupados, sempre correndo, sempre procurando estar sem tempo porque têm medo de que, “sobrando” tempo, os medos os ataquem ferozmente.

Viver no mundo dos medos não é nada fácil. A tensão que resulta na falta de confiança torna os habitantes muito preocupados, ansiosos, nervosos... Mas como desconhecem a segurança que pode haver também no silêncio e no mistério, acabam por se contentar com o seu mundo pela infeliz falta de opção.

O mundo dos medos está bem próximo de todos nós. As pessoas têm medo daquilo que podemos fazer quando temos medo. Temos medo da solidão, da rejeição... ah! estes dois medos são universais, porque é necessidade básica de todo ser humano ser amado e aceito pelos demais.

Com o medo, que resulta na insegurança, nos armamos. As armas que demonstram nosso poder, na verdade revelam nossos medos. Não apenas as armas que matam, mas também as armas que excluem, que exploram... As armas podem ser nossos preconceitos, nosso orgulho, nossa religiosidade, nosso conhecimento, nossa fome pelo poder e riqueza...

Não podemos lidar com o medo externo se não lidamos com o medo interno. Não podemos porque não são diferentes, mas idênticos. Em se tratando do mundo dos medos, todos nós um dia (ou várias vezes no dia) iremos visitá-lo... Mas podemos ser libertos do medo neurótico quando aprendemos que mesmo no mundo dos medos, o Bom Pastor nos acompanha... “ainda que ande pelo vale da morte, não temerei mal algum, porque Tu estás comigo...” (Salmos, 23.4).

Neste tempo em que somos tentados a fazer constantes romarias ao mundo dos medos, precisamos nos lembrar da segurança que temos no Bom Pastor, que cuida das Suas ovelhas quando o medo as procura para lhes tirar a vida abundante.



Rev. Ézio Martins de Lima

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

"O Reino de Deus está próximo." Marcos 1:15

Nunca houve declaração maior que esta feita por Jesus no início de Seu ministério: "O Reino de Deus está próximo".

Tudo fora providenciado e a graça de Deus estava agora acessível a todos os seres humanos.

A boa notícia proclamada por Jesus, no início do Seu ministério, é que Deus mudou sua forma de se relacionar com o mundo.

No momento em que Jesus entra em cena, Deus se aproxima do Seu povo como nunca havia feito antes. Por meio de Jesus as barreiras foram quebradas e o próprio Deus caminhou entre nós num corpo humano.

Este é o ministério de Jesus: "O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas!"

Ao aceitarmos mudar a direção das nossas vidas, recebemos Jesus como nosso Salvador. O perdão de Deus através de Jesus nos dá direito a uma nova vida. Significa passar a viver a vida plena e cheia de propósito que Deus tem para nós.

É preciso crer e se arrepender, mudar de vida, receber a Jesus como nosso Salvador e Senhor!



PENSE:

Esta é a boa notícia! O tempo da graça de Deus chegou para todos e a vida viceja na alma dos seres humanos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...