English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

O SACRIFÍCIO FINAL E O ÚNICO VÁLIDO

"[Disse Jesus:] Pois o sangue de touros e de bodes não pode, de modo nenhum, tirar os pecados de ninguém. (...) Primeiro Ele disse: `Tu não queres sacrifícios ou ofertas de animais, e não Te agradam as ofertas dos animais queimados inteiros no altar nem dos sacrifícios oferecidos para tirar pecados.' Ele disse isso embora todos os sacrifícios sejam oferecidos de acordo com a lei. Depois Ele disse: `Estou aqui, ó Deus, para fazer a Tua vontade.' Assim Deus acabou com todos os antigos sacrifícios e pôs no lugar deles o sacrifício de Cristo. E porque Jesus Cristo fez o que Deus quis, nós somos purificados do pecado pela oferta que Ele fez, uma vez, por todas, do Seu próprio corpo." (Hebreus 10.4,8-10-NTLH)

Eu fico tentando imaginar Jesus lá no Céu, antes da Sua primeira vinda à terra, observando os sacrifícios realizados com animais, segundo a lei.

"Mais um sacrifício?" – Pergunta um anjo.

E Deus: "Não. Mais um animal morto, apenas. Não há arrependimento no coração duro dessa gente pecadora. Por isso, não houve sacrifício."

Jesus: "Sangue de animais já não tem efeito algum para Ti, não é, Pai?"

Deus: "Não, Filho. Não podem expiar o pecado porque o povo está acostumado a fazer o que bem quer e depois mata um bichinho para pagar a ofensa que Me fizeram. É como se Eu fosse um cobrador de impostos que dá-se por satisfeito quando recebe toda a dívida de que é credor, ou parte dela em um acordo. É assim que estão Me tratando." (Isaías 1.11-20)

Jesus: "O que posso fazer por Ti, meu Amado Pai?"

Deus: "Filho, desças Tu à terra como homem e permita-Se ser o último sacrifício. Sem derramamento de sangue não há perdão dos pecados. Mas minha ira sobre os homens é tamanha que nem todo o sangue de bois, rolinhas e ovelhas do mundo poderia pagar. Estão todos condenados à morte eterna, porque eu amo o pecador mas não posso admitir o pecado. E eles estão cheios de pecados. O sangue de animais não pode purificar pecados. Então, não haverá outra solução para eles se Eu não descarregar minha ira sobre o mal que o povo tem feito, pois sou Deus de justiça, e reservo a recompensa dos homens, segundo as suas ações." (Hebreus 9.22; Êxodo 20.5-6; 2Coríntios 5.10; Naum 1.3)

Imagino Jesus abaixando Sua cabeça e pensando em todas as situações constrangedoras que viveria aqui na terra, enquanto homem. Sujeito à fome, ao frio, ao cansaço, ao sono, assumindo um corpo temporário, passivo de doenças, maus odores, de morte. Tentado, desprezado, zombado, julgado e condenado, sendo Ele o mais inocente de todos os homens. Agredido, humilhado, assassinado por aqueles que, por justo merecimento, deveriam estar em Seu lugar na cruz. (Lucas 23.39-41; 1João 3.5)

Mas Seus olhos viam lá embaixo, uma raça inteira desordenada, vivendo em completa confusão, misturando o santo com o profano, o limpo com o imundo, trocando o certo pelo errado, por pura cegueira espiritual (Isaías 1.3-4). E o coração do Rei falou mais alto. Seu amor não pôde ser negado. E Jesus volta-Se ao Pai, levantando-Se do Trono, começa a descer os degraus da eternidade, dizendo:

"Estou aqui para fazer a Tua vontade!" (Hebreus 10.9). Eu posso viver o castigo das más ações que os homens cometeram, porque eu posso vencer a morte. Eles não. Eu vou fazer o que eles não podem fazer, Pai. Vou pagar o preço que ninguém mais poderia pagar. Eles não suportariam a Tua ira, mas Eu posso suportar porque também sou Deus e tenho poder sobre a morte. Satanás nunca mais rirá nem abusará daqueles que receberem o Meu sacrifício, se entregarem aos Meus cuidados e guardarem as Minhas Palavras. O poder e a autoridade que Eu tenho, eles também terão. Eu mesmo vou cuidar deles. E nem mesmo a morte será o fim para aqueles que Me receberem como o Seu único Senhor e Salvador." (Lucas 10.19-20; Mateus 7.24-27)

Deus: "Tu assumirás o pecado do mundo, Filho amado. Mas não serás vencido jamais por nada que Te possa sobrevir. Cumprirás Teu sacrifício e retornarás para a Glória que Te pertence por direito. E reinarás para todo o sempre, pois todo o poder Te foi dado nos Céus e na terra." (João 1.29; Efésios 1.19-23)

Jesus: "O Teu plano original terá continuidade, Pai. Nem todos os homens estão perdidos. Eu Te apresentarei multidões de pessoas arrependidas e salvas. Elas reinarão Comigo pela eternidade, adorando o Senhor e vivendo a aliança que o pecado quebrou mas que será restaurada por Meu sangue." (Lucas 19.10; Apocalipse 5.9-10; Hebreus 8.6-12)

"Assim, Deus acabou com todos os antigos sacrifícios e pôs no lugar deles o sacrifício de Cristo" (Hebreus 10.9b). Foi por isso que Ele veio. Foi por nós: por mim, e por você. Nem mesmo os que morreram antes dEle ficaram de fora da Graça, pois Jesus pregou aos espíritos em prisão que morram sem salvação (1Pedro 3.18-20).

Quando Jesus estava com Seus braços abertos naquela cruz, estava, na verdade, chamando a ira de Deus sobre Si, para livrar o mundo de vez da maldição que nos impedia de viver a eternidade com Ele. Seu gesto dizia: "Descarregue sobre Mim, Senhor, o que gostaria de fazer como castigo sobre eles!". E bravamente assumiu a responsabilidade com a qual nós jamais poderíamos arcar, mas que só a nós pertencia de fato.

O perdão de Deus foi liberado sobre nós ali.

Quem recebeu Jesus como Salvador foi perdoado.

O povo desorientado agora já sabe o caminho certo por onde trilhar para chegar à eternidade com Deus, pois "o povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz." (Isaías 9.2)

As pessoas que ainda permanecem numa vida devassa, idólatra, maldosa, pecadora de qualquer natureza, e não quer Jesus como o Sacrifício perfeito para perdão dos seus pecados, essas pessoas devem saber que não haverá outro sacrifício, porque "Jesus Cristo ofereceu só um sacrifício para tirar pecados, uma oferta que vale para sempre, e depois disso sentou-Se ao lado direito de Deus. Ali Jesus está esperando até que Deus ponha os Seus inimigos como estrado debaixo dos Seus pés" (Hebreus 10.12-13). Haverá, sim, um juízo, e um fogo que devorará todos os adversários de Deus. Entenda-se por adversários, não só os que pelejam contra Deus, mas também os que Lhe ofendem ao continuar vivendo no pecado, mesmo conhecendo a verdade plena e absoluta com que Ele nos agraciou através de Jesus (Hebreus 10.26-31).

Jesus voltará a segunda vez para retirar finalmente Seu povo deste mundo físico imundo e levá-lo para a cidade Sagrada, que é eterna. (João 14.1-3; Apocalipse 21.10-12)

Ainda há tempo. O momento é hoje. A hora é agora, pois o amanhã não nos pertence (Tiago 4.13-15).

Nada do que possamos fazer aqui poderá pagar pela nossa salvação (1Pedro 1.18-19; Efésios 2.8-10).

Jesus já consumou essa obra (João 19.30).

Nossa parte, agora, é aceitarmos e vivermos esse presente que nos foi dado Deus e que nós, definitivamente, jamais merecemos.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

AS PEQUENAS RAPOSAS



Os filhos de Deus geralmente não caem nos grandes e bem-conhecidos pecados, mas, segundo a Palavra de Deus, há pecados que elas cometem freqüentemente. Estes pecados, são como pequenas raposas que estragam a uva (nossas vidas), tornando-nos infrutíferos.
Mas quais são estes pecados?
Aqui estão alguns deles.
1. Saber fazer o bem, mas não fazê-lo (Tiago 4:17). Deus nos manda repetidamente, que devemos fazer bem a todos, principalmente aos domésticos da fé (Gálatas 6:9,10; Tito 2:14; Mateus 25:34,35). O Senhor Jesus foi um exemplo para nós, neste aspecto. Nós lemos em Atos 10:38 que "Ele andou fazendo bem." Quão devagar nós estamos no obedecer deste mandamento!
2. Não orar pelos próximos (falta de oração). I Samuel 12:23. Nós freqüentemente oramos por nós mesmos, pelos membros de nossa família, pela nossa igreja, mas nos esquecemos de orar para os servos do Senhor, para os missionários, para as doentes, pelos reis e por todos que estão em autoridade, e também para muitos outros (Efésios 6:17,18; I Timóteo 2: 1,2). Este é uma das "pequenas raposas". Nós devemos orar por todos.
3. O pecado de fazer decisões e seguir o nosso caminho sem fé (Romanos 14:23). Sim, qualquer coisa que não esteja de acordo com a Palavra de Deus, não é de fé (Isaías 8:20). Muitos Cristãos decidem e fazem coisas, sem olhar às Escrituras para conhecer o desejo de Deus. Outros estragam suas vidas, com jugos desiguais ou amizades inconvenientes (II Coríntios 6:14). É uma pena!
4. O pecado de fazer acepção de pessoas, ou o de agradar aos homens mais de Deus (Tiago 2:1-9; Gálatas 1:10). Este pecado é comum em muitas igrejas. Mais cargos ou posições são dadas aos ricos e educados, do que às pessoas espirituais que não são ricas ou educadas. Tenha cuidado de não fazer acepção de pessoas.
5. O pecado de não ser generoso com Deus (Malaquias 3:8,10; Lucas 6:38). Este é um fato em que, o povo de Deus não ofertam o suficiente a Deus. No tempo do Velho Testamento os Israelitas davam dízimos e ofertas a Deus. Agora, nós não damos metade disto. Muitos roubam a Deus dizendo, "Nós não estamos no tempo da Lei." Se no Velho Testamento os santos davam dízimos, poderíamos dar menos? Leia Gênesis 14:20; 28:22; Mateus 23:23. Oremos para que o Senhor livra-nos deste pecado e nos ensine a dar assim como Ele nos mandou a dar (II Coríntios 9:6).
6. Não buscar primeiro o Reino de Deus (Mateus 6:33). Somente temos tempo para as nossas próprias necessidades. Trabalhamos duro para ganharmos mais, algumas vezes deixando de lado as reuniões por isso, mas não temos tempo para o estudo da Palavra de Deus; para orar, para visitar e praticar o evangelho diante os não salvos. Este é um outro pecado que tem arruinado muitas vidas.
7. O pecado de mentir (Colossenses 3:9). Muitas vezes mentimos sem saber o que fizemos. Nós cantamos com vozes altas, "Mais de Cristo" mas não temos a consagração real. Nós cantamos, "Tudo Entregarei" mas a oportunidade vem para ofertar e damos muito pouco. Nós pregamos mas não vivemos a mesma mensagem. Que aprendemos a sermos fazedores da Palavra (Tiago 1:22).
8. O pecado de não amarmos os nossos irmãos como o Senhor nos mandou a amar (João 15:12; Tiago 2:8, I João 3:16,18). O Senhor freqüentemente nos disse, "Que vos ameis uns aos outros; como Eu vos amei a vós." (João 13:34; 15:12). Muitas vezes amamos apenas de boca, mas não pelas ações. Alguns amam apenas aqueles que os amam ou que estão próximos a eles, mas não têm nenhum amor por aqueles que são diferentes a eles. Que aprendemos a amar nossos irmãos como nos amamos a nós mesmos.
Meu caro irmão, mate estas pequenas raposas, para que elas não façam você infrutífero. Oremos para que o Senhor nos guarde destes pecados, para que possamos viver a glorificar o Salvador Quem nos amou e nos deu a Si mesmo por nós.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...