English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

segunda-feira, 25 de março de 2013

Senhor, também nas interrupções!

“E eis que chegou um dos principais da sinagoga, por nome Jairo, e, vendo-o, prostrou-se aos seus pés, e rogava-lhe muito, dizendo: Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos, para que sare, e viva. E foi com ele, e seguia-o uma grande multidão, que o apertava. E certa mulher que, havia doze anos, tinha um fluxo de sangue [...] Ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua veste” – Marcos 5:22-27.


Você já se envolveu em alguma situação que precisa ser atendido em face de sua necessidade, entretanto, alguém de repente o(a) interrompe? Desagradável, não! Isso para dizer o mínimo. Principalmente quando julgamos que nosso caso é de extrema urgência...
Um homem por nome Jairo vivencia tal situação e nos deixa um excelente exemplo a ser seguido. (Marcos 5).

A situação que o acometia era gravíssima. Sua filhinha, uma menininha que ainda não completara quase doze anos, segundo o relato do dr. Lucas (8:42), estava á morte. Que pai não se desesperaria diante de tal quadro?

Naquele momento ele nem se lembrou de sua titularidade, o status que possuía pessoas nobres e importantes que conhecia. Tampouco se aproveitou para enviar alguém em seu nome. Pelo contrário, ele simplesmente partiu em busca dAquele que poderia reverter o doloroso caso de morte em família.

Lá está ele defronte com o Mestre Jesus e certamente aos seus olhos cruzarem com os do Mestre, as pernas bambearam e ele imediatamente se prostrou. A reverência em forma de humilhação logo se revelou no real motivo do encontro: “Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos, para que sare, e viva”. Jesus imediatamente atende aos rogos de um pai desesperado e sai em direção a casa na qual se encontrava a menina. Imagine o que significou para Jairo tal disposição de Jesus! É óbvio que seus olhos lagrimejaram, seu coração bateu mais forte e uma certeza de vitória foi acalentada em seu peito, mas... de repente... alguém se interpõe e interrompe o trajeto de Jesus. Uma mulher, cuja enfermidade lhe consumia a vida e os recursos... Jesus prontamente a atendeu deixando momentaneamente uma menininha num leito de morte.

Será que Jairo se irritou com tal interrupção? Como nos sentiríamos? Qual seria nossa reação diante de tal quadro?

Bem, Jesus cura aquela senhora e de repente chega alguém e diz: Hei Jairo, não incomodes mais o Mestre, pois, tua filha acabou de falecer...

Que golpe! Será que o tempo em que Jesus ficou atendendo aquela mulher não foi o tempo exato em que Ele poderia ter chegado e curado aquela criança?

Acontece que o Senhor é o Senhor também do tempo, e como Senhor do tempo Ele consola o coração de Jairo dizendo: “Não temas; crê somente, e será salva”.

O Senhor possui o controle do natural e do sobrenatural. Ele dita as regras nas duas dimensões.

Talvez seja o caso de alguém que estava prestes a receber sua benção, mas, de repente houve uma interrupção. Ora, seja qual for o tipo de interrupção, não se consuma por ela. Creia nAquele que é Senhor do tempo e até mesmo das interrupções. Para Ele não há impossíveis! Até nas “interrupções” o Senhor opera.

Será que a “interrupção”- a cura da mulher - com aquele quadro grave de hemorragia – que provavelmente Jairo até a conhecesse e soubesse que ela se encontrava “desenganada dos médicos” – não foi algo que animou e fortaleceu a fé de Jairo? Pense bem...

Jairo creu e sua filhinha foi restituída com vida – mesmo depois de uma interrupção.

Se crermos como diz as Escrituras sempre encontraremos restituição, mesmo que haja interrupções.





Ministério de Evangelismo Voz do Trono - "Lutando pela Verdade"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...